Domingo, 11 de Setembro de 2005

Um concelho economicamente desenvolvido e solidário.

Novas e eficazes estratégias de acção com vista ao desenvolvimento económico e social do concelho, respondendo às questões que envolvem a qualificação para o emprego. O desenvolvimento é por nós entendido como um processo qualitativo que visa dar respostas inteligentes aos anseios de todos os cidadãos, com o entusiasmo e empenho cívico. Esta é a visão que guia a acção autárquica do Partido Socialista na procura da prosperidade para todos os flavienses.


 


Objectivo: Fazer de Chaves o maior centro de localização empresarial do Interior Norte Português.


 


Quatro pilares fundamentais:


 


Primeiro


 


Valorização dos recursos humanos do concelho, indispensáveis ao desenvolvimento de uma sólida cultura de empreendimento.


a)      Aposta na elevação do nível de qualificação dos flavienses, vector de crescimento da produtividade do trabalho;


b)      Proceder, no nosso concelho, a uma correcta adequação entre a formação disponibilizada e as necessidades específicas das empresas em termos de mão-de-obra qualificada;


c)      Ajustar meios humanos e materiais no sentido de obstar ao abandono escolar, o qual atinge no concelho valores preocupantes;


d)      Dedicar atenção especial à criação de empregos para as mulheres, pois são elas as mais atingidas pelo flagelo do desemprego;


e)      Construção de parcerias solidárias entre Escola e Empresa com vista ao estabelecimento de capacidades competitivas adequadas às exigências da nova economia;


 


Segundo


 


Conquistar melhores dotações infraestruturais para o concelho. Promover o movimento - Auto-estrada -, e favorecer o acolhimento - parque empresarial, mercado abastecedor.


 


a)      Facilitar a actividade das empresas locais, nomeadamente no que diz respeito ao fornecimento de energia eléctrica com potência adequada às suas reais necessidades; ao desenvolvimento da qualidade das telecomunicações; à redução do tempo de resposta dos serviços públicos aos projectos de financiamento apresentados, sem esquecer o reforço da prestação de serviços de saúde e educação desde a pré-primária.


 


 


Terceiro


 


Reforçar a atractividade do território concelhio, aumentando o seu grau de urbanidade. Dinamizar a hotelaria – Casino; valorizar o património natural e construído – Termas.


 


a)      Reforço da economia local sob o ponto de vista do respeito pelas vivências próprias do nosso concelho;


b)      Favorecer a inovação, a qual passa pela adopção de novos comportamentos por parte de agentes económicos e institucionais, quer públicos, quer privado;


c)      Permanente auditoria de políticas e resultados que permitam avaliar e reorientar as actuações que se exigem;


 


Quarto


 


Solidariedade territorial, integrando o desenvolvimento rural, com a necessidade de relacionamentos extra-concelhios. Estabelecer um relacionamento estratégico com o Vale do Ave -pela A7-, o Douro -pelo IP3-, e a Galiza – pela Autovia das Rias Baixas.


 


a)      Ordenar a pulverização de intenções, apontando-se para a superação desse inconveniente a instalação de um nível regional de decisão;


b)      Aplicação de estratégias que envolvam todos os actores, quer sejam políticos, económicos ou ainda de cariz social;


c)      Fomento de produções locais de excelência com destino a outras regiões;


d)      Estabelecimento de redes de cooperação empresarial e institucional;


e)      Estabelecimento de redes de cumplicidades empresariais desenvolvendo as parcerias necessárias à promoção e internalização dos processos de inovação.


f)        Desenvolvimento de uma forte rede social no concelho para que, sempre que possível, os problemas sociais venham a ser resolvidos na comunidade de pertença;


 


É possível e absolutamente necessário, com nova energia e novas políticas, recolocar Chaves no caminho do desenvolvimento. Com a contribuição de todos na procura e execução de novas políticas, será possível que Chaves, no futuro, seja um concelho próspero e solidário.


 


in: http://pschaves.no.sapo.pt/forum/conclusoesforum.pdf (12/set/2005)

publicado por chaveslivre às 23:34
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

.Fevereiro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

.posts recentes

. Vamos abrir caminho ...

. Quanto mais longe pior.

. A anticipação supera a re...

. Vamos retomar a acção!

. A mentira continua!

. ...

. Desmedido frenesi.

. Rotinas passadistas

. TIC's na autarquia?

. 25 de Abril

.arquivos

. Fevereiro 2008

. Fevereiro 2007

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

.tags

. todas as tags

.links

.as minhas fotos

Get Firefox!
 Use OpenOffice.org

.subscrever feeds

blogs SAPO

.mais sobre ...