Quinta-feira, 17 de Novembro de 2005

Motivação para o combate.

O Dr. Mário Soares está a surpreender. Mostra-se aguerrido, disposto a combater com ideias e ambição todos aqueles que nada dizem, estando à espera que a galinha lhes ponha o ovo. Esses políticos envergonhados, furtivos, calculistas não inspiram grande confiança, nunca se sabe de onde nos vão desferir o ataque.

Estou a gostar, desconfio que no final a vitória lhe vai sorrir.
publicado por chaveslivre às 01:34
link do post | comentar | favorito
|
5 comentários:
De Anónimo a 2 de Dezembro de 2005 às 21:49
Triste fado... Socialistas, cantai alegremente a derrota do Mário Soares. Alegre diz tudo, ou quase tudo. José Carlos Costa
</a>
(mailto:Fernandes@sapo.pt)
De Anónimo a 23 de Novembro de 2005 às 00:45
Razões de peso para o voto do comentador anterior: - único critério: "os que considero melhores". Como "não o conheço" portanto, "votei em si". Ora isto "sim consubstancia-se na falta de ideias". Vai o andor armada!Olhos abertos
</a>
(mailto:oa@iol.com)
De Anónimo a 22 de Novembro de 2005 às 13:19
Caro camarada,

Em primeiro lugar não o conheço nem, julgo, o senhor me conhece a mim. Tanto assim é que considero descabido o tratar-me por tu. Posto as coisas no seu devido lugar passo a explicar 2 coisinhas apenas por considerar o comentário anterior não merecedor de qualquer atenção.
Um - está claro que também eu serei um velho, se calhar até já sou um velho, lembrou-se desta senhor Melo? Nada do que escrevi desrespeitou esse estrato social ou revelou qualquer tipo de preconceito, não seja ridículo.
Segundo - a diferença entre nós os dois, é o apego a qualquer custo ao partido. Caro camarada, não me julgue laranja, mas também não me julgue rosa. Apoio as atitudes tanto uns como outros tendo por base um único critério, os que considero melhores! Outros há que julgam tudo em função da cor, se é rosa, é bom, se é laranja é mau, e isso sim consubstancia-se na falta de ideias, na estupidez etc...
Não me leve a mal, até já votei em si, veja lá...Tó
</a>
(mailto:geral@serviços.pt)
De Anónimo a 19 de Novembro de 2005 às 21:36
“e não um velho”

O preconceito é estupidez. É imoral. Escalavra a ética.
Também tu virás um dia a ser velho para sentires na pele o veneno do preconceito que agora ajudas a semear.

A pobreza de ideias, o confronto esclarecido, foge ao teu alcance. Não te esqueças que, também o candidato que desejas é velho e, diga-se, que para mim isso nada interfere na avaliação que faço do seu desmerecimento em vir a ocupar a presidência. O que verdadeiramente me confrange é ele ter ideias velhas, estar após a primeira derrota que sofreu, agastado com os portugueses. É a ideia de que, à excepção dele próprio, somos todos incapazes de decidir o nosso futuro. Deseja tal como Salazar assumir o papel de pai tutelar que vela, lá do alto, por trazer os “filhos” incapazes na linha. É por isso que eu penso exactamente o oposto do que foi dito no comentário anterior, para mim é o PSD que mais uma vez quer evitar o inevitável. Isto é: os portugueses que, nunca confiaram a Presidência da República à direita “troliteira”, revanchista e com vocação castigadora dos maus (que por sinal, são sempre de esquerda), não lha confiarão agora. Tem juízo, olha que o desejo ardente de combater o Eng. Sócrates desde a presidência, verdadeiro motivo do candidato do PSD, não se vai concretizar.
chavesdemelo
</a>
(mailto:chavesdemelo@sapo.pt)
De Anónimo a 19 de Novembro de 2005 às 16:44
Julgo que só pode haver um vencedor nas próximas eleições presidenciais por uma simples razão: há só um candidato sério á presidência. De resto há 4 indivíduos cujo objectivo é impedir o outro de ser o próximo presidente da república. Técnicamente e factualmente há um candidato á presidência e 4 candidatos a impedir esse candidato de vencer. Eu quero um presidente da republica que o queira ser e não um velho cujo objectivo é impedir outros de "passearem pela avenida da liberdade..."tó
</a>
(mailto:geral@serviços.pt)

Comentar post