Quarta-feira, 20 de Outubro de 2004

Um concelho parado à espera de melhores dias.

Quando o presidente actual chegou ao poder, cheio de promessas, esqueceram-se os compromissos que, a actual oposição, desejava assumir com os flavienses.


Alicerçada no quadro das suas reais capacidades de realização, a actual oposição, propôs-se, na altura, em termos de desenvolvimento da Urbanização, disponibilizar aos flavienses, no período de um mandato, as seguintes comodidades:


. Construção das circulares da cidade e acessos ao IP3.


Hoje, as primeiras, estão sem data para a sua realização e, o segundo, conta já com adiamentos inconcebíveis e portagens;


. Construção da nova ponte em Outeiro Jusão.


Hoje, esta obra estruturante, da necessária circular externa à cidade é uma miragem pois, a gestão actual, não tem folgo para a efectivar e, a destruição da via de duas fixas de rodagem por sentido na entrada da cidade, é um peia, a uma circular externa, que cumpra o seu papel.


. Continuação da recuperação e revitalização do Centro Histórico. ( Polis);


Hoje, após as alterações aos projectos, que os desfiguraram, pondo mesmo em causa toda a filosofia de revitalização do comércio no centro da cidade, assistimos a um atabalhoar de trabalhos em tempo de chuva grossa e, a uma muralha, onde não foi posta uma pedra.


. Criação de novas áreas de estacionamento;


Nesta área podemos afirmar que está a ser feito o pior que se podia imaginar. Agora, em vez da criação de mais estacionamento estamos a assistir à sua eliminação programada. Primeiro o Parque da Freiras, agora a eliminação de lugares nas caldas. Não bastando, vão ser ampliados os locais onde o estacionamento é pago. Longe vão os tempos da criação de lugares de estacionamento na Madalena, na Avenida Miguel Torga, António Granjo, Heróis de Chaves, Irmão Rui e Garcia Lopes, etc..


E o que se vê ou vai ver em relação à recuperação e valorização ambiental da totalidade das margens do Tâmega na área urbana? Quando se volta à construção de novos arruamentos estruturantes no perímetro urbano de Chaves?

publicado por chaveslivre às 00:52
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De Anónimo a 20 de Outubro de 2004 às 23:50
Hoje, estava eu a passear na praça de Camões quando fui abordado por um colega da sueca, que me confidenciou, que um camarada do JB lhe tinha confidenciado que ele estava com um grande dilema: vai ter de promover um boy e a coisa vai ser demasiado evidente. Segundo o meu colega da sueca o boy é daqueles que trata por tú os 3 primeiros vereadores da autarquia, tem um lobby muito forte! Mirone da Praça
(http://semprecontra.blogs.sapo.pt)
(mailto:mirone@cmc.pt)
De Anónimo a 20 de Outubro de 2004 às 23:37
"Estado degradande do que um dia já foram considerados os jardins mais bonitos do país"

Peço desculpa pela chamda de atenção: CHAVES NÃO RECEBEU O 1ºPREMIO EUROPEU "CIDADES E VILAS FLORIDAS" OU COISA PARECIDA?

Mirone da Praça
(http://semprecontra.blogs.sapo.pt)
(mailto:mirone@cmc.pt)
De Anónimo a 20 de Outubro de 2004 às 18:53
a cidade de chaves tem três pontes.quem as construiu??
uma os romanos, outra no tempo do Salazar e outra no mandato do ps.
quando vamos ver obras de envergadura ?
o sr presidente da camara insulta a inteligencia dos flavienses quando diz q nunca se fizeram obras como agora..... nao tem , nem nunca vai ter capacidade de fazer umas piscinas como as do rebentão,avenidas e a ponte de s roque, a barragem das nogueirinhas, criar a escola profissional, a escola de enfermagem, adjudicar a IP3, centro cultural etc
quando terá tomates (sem pedir autorização e prestar vassalagem a boticas)de se revoltar contra o seu proprio governo e contra as portagens?
Resta dizer q ele pertence aquele grupo de autarcas q ainda hoje nao sabe como ganhou as eleiçoes (tipo rui rio, santana lopes etc...)
e agora como nao se tinha preparado para ser presidente , nao sabe desempenhar as suas funçoes.
melkisdec
</a>
(mailto:melkis@mal.pt)
De Anónimo a 20 de Outubro de 2004 às 11:45
Isso só para falar nas obras estruturantes. Mas as coisas mais banais, que parecem, e são, as mais fáceis de resolver,na nossa cidade, andam devar, davagarinho e a maior parte das vezes paradas.
São exemplo disso:
- Limpeza das ruas: já repararam que cada vez mais chaves parece uma cidade dos bubúrbios dos grandes burgos, onde está tudo imundo e a cheirar mal? E pagamos nós (todos, pois basta reparar na factura da água para isso ser constatado) fortunas à RESAT ( Resto Esperança Solução Arranjo Trabalho (PSD));
- Estado dos passeios e ruas ;
- Falta de iluminação pública;
- Estado degradande do que um dia já foram considerados os jardins mais bonitos do país;
- Habitações degradadas no centro histórico, sem a mínima intervenção da autarqui. De boas vontades está o inferno cheio. Bem agora com esta gestão deve estar lotado, sem vagas;
- Veículos abandonados em todas as ruas - É UMA VERGONHA. E a autarquia escusa-se na sucata municipal, a construir em ....;
- Estado lastimável dos cemitérios municipais;
- Apoio social a deficientes (nos locais de acesso ao público) insuficientes;


And so on, and so on,....

Bem está bem, sempre vão fazendo uma presidência aberta para os seguidores e umas sessões de tirar dúvidas no auditório, onde se não estivesse tudo controlado com os capangas, tornando-se uma sessão pública e LIVRE DE EXPRESSAR OPINIÕES de certeza que eram necessários meses para ficarmos esclarecidos.

Hasta la vistachaves2003
</a>
(mailto:chaves2003@sapo.pt)

Comentar post