Sexta-feira, 8 de Outubro de 2004

Câmara Municipal defere duro golpe às freguesias do concelho.

A gestão ppd retira às freguesias as competências que tinha protocolado anteriormente, reduzindo-as à compra de canhotos para queimar nas Escolas primárias durante o inverno. Depois de ter prometido a criação de um gabinete de apoio às freguesias na Câmara Municipal, depois de ter prometido a criação e apetrechamento, em agrupamentos de freguesias, de parques de máquinas, depois de ter prometido a criação e dotação infra-estrutural de várias áreas para instalação de empresas nesses agrupamento de freguesia, chegamos à lastimável conclusão de que tudo caiu em saco roto. Para quem prometeu a abundância de meios, para quem acreditou nessas fantasiosas promessa, resta apenas, aos primeiros, o descrédito e, aos segundos, a desilusão. Do tudo passamos ao nada com a facilidade com que “o diabo esfrega um olho”. Muita presunção houve quando se afirmou ter-se transferido para as juntas mais num ano que numa década, para agora se verificar que era tudo prosápia. Em vez de construir uma relação de confiança com as juntas, a par e passo, a actual Câmara lançou-se em bombásticos palavreados vazios de conteúdo prático. Não deveria a Câmara pedir desculpas publicamente por ter enganado as juntas de forma tão rotunda. Não venha agora afirmar-se que, entre a Câmara e as Juntas, há um bom relacionamento institucional. Que remédio, pois se as relações entre estas e a Câmara não estão reguladas, por regras claras, aquelas que se queixarem entram para o rol das excluídas do investimento municipal. Também não será despiciendo pensar-se que, aquelas que não forem da cor certa, mais depressa passarão ao rol. Não me admira também que, alguns Presidentes de Junta de cor diferente à do poder, façam juras de fidelidade futura, a troco de obras para as suas populações pois, de outra forma, nada ou pouco veriam. Deus queira que lhe comam o isco e .......... no anzol. (o espaço a tracejado é para preencher como popularmente se faz)
publicado por chaveslivre às 17:36
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Anónimo a 8 de Outubro de 2004 às 19:09
Enfim, e tudo o vento levou, mas quem com ferros mata com ferros morre, e a população flaviense sabe ver quem diz a verdade. Eu por acaso nunca acreditei no tunel do monumento, nunca acreditei nos monumentos franceses, nunca acreditei na miríade de mentiras que foram proferidas em vários bairros da cidade e até à porta de igrejas. Benzam-se não estou a falar dos "anjos" nem de pretensas brasileiras que frequentam a esplanada, ou os seus aposentos superiores, que verdadeiramente pertence os flavienses. Imagine-se por exemplo que o Sr. João se lembrava de invadir o passeio da urbanização da formiguinha com esplanadas de ~passear cães. Sim porque o melhor amigo do homem é o cão não é? Mas também é verdade que cão que não conhece o dono.... Mas enfim só acredita quem quer. Toda a gente tem o direito de se enganar uma vez. Mas Duas: só quem é burro. Mas como verbalizava à tempos o Sr. João na porta do auditório municipal (que até este é do gatat), em ribeira de pena também só se enganaram uma vez. Veremos, e esperremos que seja mesmo veremos e não como diz o cego: "é mais cego o que não quer ver do que aquele que não vê"chaves2003
</a>
(mailto:chaves2003_73@hotmail.com)

Comentar post